Vitrolab lança urbano e expansivo disco “Mais Humano”

Conjunto de canções têm forte apelo imagético, com uma estética pop eletrônica e moderna, que apresenta uma Bahia solar, sensual e poética

Urbano, expansivo, mas ao mesmo tempo minimalista e naturalista, estas são expressões e conceitos que contornam Mais Humano, o disco de estreia do duo baiano Vitrolab, formado pelos irmãos Guga (voz e guitarra) e Marcelo Barbosa (voz e programações).

Mais Humano é um registro com uma potente carga autoral de 10 faixas que misturam ritmos afrobaianos (pagode e ijexá) e latinos, como ragga e dance hall.

O conjunto de canções ainda têm forte apelo imagético, com uma estética pop eletrônica e moderna que apresenta uma Bahia solar e urbana, quente e opressiva, sensual e poética.

São influências do trabalho, além da sempre moderna Tropicália, movimentos como o Manguebeat e nomes da música baiana atual, como BaianaSystem, Attooxxa, Afrocidade, além de artistas latinos como Manu Chao e Orishas.

O álbum, contam os irmãos, é fruto de oito anos de estrada e que amadureceu no período de isolamento social, traduzindo musicalmente os sentimentos e aprendizados dos novos tempos.

Neste período de imersão na música, Guga e Marcelo experimentaram bastante nos campos rítmicos surgidos e tocados na Bahia e suas inúmeras possibilidades estéticas e de diálogo com a música internacional, sobretudo a oriunda da diáspora africana.

Essas possibilidades sonoras foram exploradas inicialmente nos palcos e, durante a pandemia, transmutadas para os computadores e sintetizadores analógicos, onde o som encontrou seus caminhos e o disco foi tomando forma.

A forte tradição percussiva da música baiana foi explorada aqui de maneira subliminar e eletrônica, muitas vezes com sintetizadores ou instrumentos de corda (como a guitarra elétrica) tocando claves percussivas.

O discurso

O discurso é outra marca de Mais Humano. Além de urgentes críticas sociais (presentes em músicas como Fake, Adeus Babilônia, Trigonometria), o disco traz mensagens de esperança e luz — solar, inclusive — para a construção de um futuro em que a essência natural da existência se interligue com a essência do ser humano.

Em um período de hiperconectividade digital, acreditam Guga e Marcelo, o disco convida à (re)conexão com os elementos primários e fundantes da vida — elementos da natureza (em músicas como Solar, Amor faz Bem, Mais Humano, Cabeça).

Sem perder o tom provocativo, o disco ainda aborda temas caros e imperativos dos tempos atuais, como o combate a todo tipo de discriminação e preconceito, a proteção da mulher e do meio ambiente, a defesa das liberdades individuais e o combate ao extremismo odioso que se dissemina, sobretudo, por meio das mídias digitais.

Produção

O álbum foi integralmente composto, arranjado e produzido pelos irmãos Guga/Marcelo, com co-produção e finalização do renomado produtor baiano André T (Estúdio T). Em parceria com irmãos, os poetas Edmundo Carôso e Dino Correia assinam composições do trabalho.

FICHA TÉCNICA

Composições: Marcelo Vitrolab, Guga Vitrolab, Edmundo Carôso e Dino Correia
Produção: Marcelo Vitrolab, Guga Vitrolab e Andre T.
Arte da capa: Pedro Pepeu Oliveira
Arranjos: Vitrolab
Vozes: Guga e Marcelo
Programações: Marcelo Vitrolab
Guitarras: Guga Vitrolab
Gravação/Mix/Master: Andre T. (@estudiot_andret)
Finalização: Vini Cohin
Distribuição: Musequal Brasil (@musequalbrasil)
Assessoria: Marcelo Argolo (@marcelopargolo) e Tedesco Mídia

Ouça Mais Humano aqui.
Vitrolab nas redes: www.instagram.com/vitrolab_

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s