Symphonic metal: bate-papo com Monica Possel, vocalista da banda Hamen

Monica Possel é vocalista e compositora da Hamen, banda catarinense que vem atraindo atenção dos fãs de power metal sinfônico. Surgido em 2013, o grupo lançou o EP “Altar” em 2015. Três anos depois foi a vez de “Unreflected Mirror”, primeiro “álbum cheio” gravado em estúdio.

Os anos de dedicação e o amor pela música já começaram a render alguns frutos para a artista. No final de 2020, ela venceu o FemMetal Awards na categoria “Best Operatic Vocals” (Melhor Vocal Operístico), trata-se de uma premiação oferecida pela publicação estrangeira FemMetal – Goddesses of Metal. Monica desbancou artistas consagradas como Anette Olzon (ex-Nightwish e atual The Dark Element), Capri Virkkunen (Amberian Dawn), dentre outras.

Ao longo da entrevista ela falou sobre como surgiu sua paixão pela música, as dificuldades que enfrentou (e ainda enfrenta) por ser mulher e vocalista numa banda de heavy metal, as novidades que a banda Hamen está preparando, a sensação de ser agraciada com o prêmio FemMetal Awards e muito mais.

Por Álvaro Silva (rotasongs@gmail.com)

Como surgiu sua paixão pela música e pelo heavy metal? Quais artistas te influenciaram musicalmente?

Monica Possel: Comecei a cantar com três anos de idade, quando minha mãe e as professoras do jardim de infância notaram que eu possuía algum talento. Lembro de ter visto, recentemente, num dos boletins de escola, uma anotação da minha ex-professora “ela canta e dança muito”. Acredito que por isso minha mãe me colocou para cantar em corais infantis na igreja e no jardim.

Esse foi o início, mas comecei a me profissionalizar aos 17 anos, quando entrei no Conservatório de Música, onde comecei a aprender canto erudito e linguagem musical. Nessa fase eu queria muito ser cantora lírica de ópera, porém na minha cidade (Joinville, Santa Catarina) não exista muita oportunidade e foi então que eu conheci o heavy metal a partir dos amigos do Conservatório, e principalmente, o metal sinfônico. Foi então que percebi que poderia misturar o meu sonho de cantar lírico com banda de metal, foi quando conheci bandas como After Forever, Nightwish, Within Tempation, que foram bandas que me formaram naquela época.

Floor Jansen sempre foi a cantora que me influenciou pela versatilidade e Tarja Turunen por me mostrar que podia cantar lírico numa banda de metal.

Ano passado você venceu o FemMetal Awards, uma premiação da publicação FemMetal – Goddesses of Metal, na categoria “Best Operatic Vocals” (Melhor Vocal Operístico). Qual foi a sensação de ter conquistado esse prêmio?

Monica Possel: Foi sensacional! Eu não imaginava que iria ganhar porque afinal eu estava concorrendo com Anette Olzon (ex-Nightwish), Capri Virkkunen (Amberian Dawn) e outras cantoras muito talentosas e famosas na Europa.

Quando recebi o comunicado que tinha sido nomeada ao prêmio, eu desconfiei num primeiro momento que aquilo fosse real. Foi então que fui pesquisar no site para saber mais sobre o prêmio e vi que era verdade. Fui a segunda latino-americana a ser nomeada ao prêmio, a primeira foi a Marina La Torraca (Exit Eden e Phantom Elite) no ano retrasado. Eu e todos os integrantes da banda ficamos muito felizes, pois não estávamos acreditando que nosso nome tinha chegado lá fora, e principalmente, reconhecidos no meio de tantos talentos.

Após a votação, quando descobri que havia ganhado, fiquei muito emocionada. Aliás, lembro que foi no mesmo momento que a Hamen “subia ao palco” do festival online do Caio Indica WomenEdition. Foi realmente muito emocionante saber que eu fui a única latino-americana premiada até agora pelo FemMetal Awards.

Além do EP “Altar” (2015), a Hamen lançou o primeiro álbum de estúdio em 2018 (“UnreflectedMirror). Vocês já estão planejando um novo trabalho de inéditas? Em caso positivo, poderia adiantar alguma informação?

Monica Possel: Claro, estamos sim. Estamos muito empolgados. Apesar de todo o caos pandêmico e a falta de shows, nós tiramos o ano de 2020 para nos organizarmos internamente e começarmos a compor novos trabalhos. Então, este ano de 2021 promete com os novos lançamentos que estão por vir.

Em breve teremos uma releitura muito especial de uma música do álbum UnreflectedMirror para encerrar este ciclo maravilhoso que nos consagrou no cenário nacional e internacional no meio do metal. Além disso, iremos lançar em breve um single inédito, mostrando a nossa nova fase musical e a nova estrutura da banda. Estamos com integrantes novos que serão anunciados juntamente com o lançamento do single. Os músicos estão com muito afinco para continuar elevando a nossa régua de qualidade para nosso público, que assim como nós, são também exigentes. Então fiquem ligados nas nossas redes sociais que em breve vamos lançar material inédito.

A pandemia atingiu fortemente o setor cultural com o cancelamento dos shows. Como a banda tem se virado para se manter e para despertar o interesse e o engajamento do público?

Monica Possel: Infelizmente, devido à pandemia, nossos shows foram cancelados. Nós iríamos realizar o show de abertura da Tarja Turunen aqui em Florianópolis no ano de 2020, porém ele teve que ser postergado (a nova data é abril de 2022). Fora isso havia outros shows e miniturnês que estávamos planejando.

Devido a isso, 2020 foi o ano em que conseguimos estar mais próximos dos fãs, mesmo que virtualmente, pois participamos de muitos festivais online, muitos fãs do Brasil e do exterior passaram a conhecer e a seguir a banda através deles. Este ano, como estamos em fase de composição, a ideia é nos mantermos mais próximos nos lançamentos destes materiais.

Vem coisa muito legal pela frente para a Hamen ainda neste ano, novidades que a cena metal nacional ainda não conhece também. Com isso, acreditamos que nosso público se manterá engajado até que os shows presenciais voltem a acontecer.

Enfim, essas circunstâncias são novas para todos nós, então estamos fazendo o máximo que podemos. Acredito que uma banda que esteja lançando material nesse momento de pandemia deve ser muito considerada, pois não é fácil, tudo é investimento. Estamos investindo para que nossos fãs tenham o melhor de nós. Vamos seguindo.

Ao longo dos anos aconteceram alguns avanços, mas a sociedade brasileira ainda é bem machista e sexista. O público brasileiro de heavy metal reflete essa mentalidade?

Monica Possel: Acredito que ainda falta muito para a humanidade amadurecer com relação à igualdade de gênero, acredito que no metal também. Mas já avançou muito mesmo, hoje com os coletivos femininos conseguimos fazer nosso trabalho de forma profissional e somos reconhecidas por isso.

Quais foram as maiores dificuldades que você enfrentou como artista pelo fato de ser mulher?

Monica Possel: A falta de profissionalismo no meio. Pelo fato de ser mulher, já senti que o interlocutor pensava que podia me assediar só por eu ser mulher, mas de fato, eu estava ali trabalhando, levando o meu trabalho na música.

Infelizmente a linha é tênue entre você conversar com alguém para algum trabalho e este alguém achar que pode te cantar ou te assediar simplesmente.
Falta de limites incomoda muito. Entretanto, acredito que não deve acontecer só na cena de metal, mas é um problema da humanidade como um todo.

Enfim, acredito que isto está mudando. As mulheres que vieram a nossa frente já desbravaram muito para que nós pudéssemos fazer nosso trabalho melhor. Agora, assim como eu, vejo que nós mulheres estamos lutando e fazendo com que as gerações futuras sejam melhores e consigam trabalhar de forma livre, sem a pressão do assédio ou de outros inconvenientes.

Você acha importante a música passar uma mensagem para o público ou ser apenas um veículo para extravasar as emoções, curtir ou relaxar?

Monica Possel: Sim, com certeza. Todas as letras da Hamen passam uma mensagem, mesmo o álbum sendo conceitual e de ficção-científica, nosso propósito como artistas é levar o homem à consciência, para o seu estado atual da vida. Dar ao homem o acesso a esta consciência. As nossas letras falam de constantes guerras entre o “eu próprio” e o mundo ao redor. No EP “Altar” a guerra era muito interior, já no álbum “UnreflectedMirror” a guerra é inconsciente, o ser humano não sabe que está vivendo um caos, correndo atrás da máquina, num mundo globalizado e ao se deparar consigo próprio, tudo já se foi, sua família, sua verdade e sua vida.

A letra do álbum que remete exatamente este conceito é da música “The Life HasPassed” que tem a participação do Marcelo Barbosa, guitarrista do Angra.

Ela remete à vida de um homem, que ao chegar em casa, não encontra mais seu filho e sua esposa, ele se vê perto da morte. E a ficção científica é o ecossistema dessas vidas, desses personagens, pois nem sempre isso pode ser uma verdade, pode ser verdade numa dimensão, mas em outra, pode ser totalmente diferente. E o próximo disco irá continuar essas histórias….

O que você diria para aquela garota que está lá no quartinho dela sonhando com uma carreira musical,praticando um instrumento ou cantando? 

Monica Possel: O que eu posso dizer é que não desista, seja forte, inclusive procure ter o apoio dos pais, porque isso pode dar uma guinada na carreira. Eu não tive, meus pais queriam que eu cantasse em óperas e eu acabei indo para o rock e metal. Dessa forma, acredito que o apoio minimiza os anos de luta e busca pelo reconhecimento e bom trabalho. Sobre o machismo, apenas ignore e siga em frente. Isso vai acontecer, infelizmente, mas segue, não deixa isso lhe abater.

Por sinal é algo que eu venho falando especialmente para a Iara Almeida, que é uma cantora de 13 anos, que praticamente a Hamen a adotou (se a mãe dela me permitir – risos).

Eu a conheci, concedendo uma entrevista para o canal Bangers Metal e me apaixonei por ela, me lembrei da época da minha adolescência, os meus sonhos e o que eu queria ser, então busquei ajudá-la de todas as formas e acabei conseguindo introduzi-la nos festivais online (ela participou da WomenEdition do Caio Indica Fest, cantando uma música da Hamen – Chimerical Love, que foi extremamente elogiada). Aliás, está no canal da Hamen, vocês podem conferir lá também. Ela já foi convidada para vários outros festivais e está seguindo sua carreira. Estou muito feliz e privilegiada por fazer parte um pouquinho da carreira brilhante dela.

Maiores informações no Facebook, YouTube e Instagram da banda Hamen. Acompanhe também o Instagram e YouTube da Monica Possel.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s